Antes de mais nada: o que é o veganismo?

Mais do que um movimento sociopolítico, o veganismo é um estilo de vida que parte do pressuposto de que todas as espécies que habitam nosso planeta merecem dignidade e respeito.



Quem opta por essa maneira de viver abraça a ideia de que não é justo e nem sustentável para os recursos naturais disponíveis na Terra que algumas espécies de animais sejam criadas e expostas aos mais diversos tipos de sofrimento, apenas para satisfazer necessidades humanas que sequer são indispensáveis, e que poderiam facilmente ser substituídas por processos de produção menos cruéis.

Dentro de suas possibilidades e limitações, os veganos buscam reduzir ao máximo possível o uso ou o consumo de itens produzidos a partir da exploração animal. Isso inclui a alimentação, que é a modalidade mais conhecida de veganismo, mas também outras áreas da vida, como vestuário e, é claro, beleza e estética.


O que são produtos de beleza veganos?

 Os cosméticos veganos têm fórmulas totalmente livres de qualquer componente de origem animal. Além disso, também não são testados em qualquer tipo de animal.

Na realidade do Brasil, a entidade responsável por verificar e atestar se um produto é realmente vegano é a Sociedade Vegetariana Brasileira. No entanto, a certificação emitida pela instituição não é um pré-requisito obrigatório.

A mudança que está levando cada vez mais empresas, marcas e linhas a abraçarem a revolução vegana oferece uma infinidade de benefícios que tornam a escolha de produtos naturais e veganos mais vantajosas para o consumidor.


Por que escolher o cosmético vegano?

 Antes de questionar o valor dos produtos é sempre importante lembrar do propósito por trás daqueles cosméticos veganos. O principal propósito é não contribuir com a crueldade animal (seja com testes ou com ingredientes que também geram crueldade). Mas ele não é o único.

Você sabia que escolher cosméticos veganos te ajuda a contribuir com a sustentabilidade? Tanto pensando na redução do sofrimento animal quanto na poluição que esses produtos podem gerar. Isso sem contar que diversos ingredientes animais não são saudáveis para o ser humano e devem ser evitados. 

Além disso, algumas marcas buscam reverter parte do lucro com os produtos em ações sociais e sustentáveis. É o caso da Miwah, por exemplo e, cada venda, parte do valor é destinado a ações de doações de produtos de higiene pessoal para mulheres de baixa renda.

Muitas marcas iniciam com uma linha de produtos veganos, porém não abrem mão das linhas tradicionais e, inúmeros consumidores deixam de consumir pois a empresa prega de um lado todo o aspecto vegano, porém não abre mão da venda de produtos que ainda usam ativos de origem animal.


Qual é a diferença entre produto vegano, cruelty free, natural e orgânico?

Com a expansão do nicho de produtos naturais dentro do setor de cosméticos, os consumidores ganharam várias opções. Contudo, nem toda opção natural é igual.

 Cosmético Vegano: é aquele que não possui nenhum componente de origem animal em sua fórmula. Isso inclui elementos à base de ingredientes como mel, colágeno natural (geralmente retirado da pele e das cartilagens de alguns tipos de animais), lanolina (que é uma espécie de “graxa”, extraída da lã do carneiro), leite, cera de abelha e alguns tipos de glicerina entre outros.

  1. Cruelty Free: em tradução livre para o português, esse selo indica que o produto é “livre de crueldade”, ou seja, não é testado em animais e, portanto, não impõe nenhum sofrimento a eles em nome da produção daquele cosmético. No entanto, um produto cruelty free não é necessariamente vegano, já que, apesar de não ser testado em animais, ainda pode conter produtos de origem animal em sua composição. Por isso, é importante prestar atenção nos ingredientes listados no rótulo. Cosméticos Naturais: como o nome sugere, esses produtos são feitos a partir de matérias-primas naturais, que, de maneira geral, não prejudicam a saúde de quem os utiliza e não maltratam o meio ambiente. Para que um cosmético seja considerado natural, é obrigatório que seja cruelty free. Contudo, nem todos os produtos naturais são necessariamente veganos, mas os da Relax além de naturais são 100% veganos.

  2. Cosméticos Orgânicos: os cosméticos orgânicos também são feitos com o uso de componentes naturais. No entanto, possuem um critério rigoroso a mais: é crucial que esses ingredientes sejam produzidos em um regime orgânico. Isso significa que tudo que é utilizado na “receita” do produto não possui agrotóxicos e nenhum outro tipo de químico sintético. Os adubos usados no cultivo são sempre naturais, e a rotação de culturas e saúde do solo é respeitada. Essa dinâmica causa um impacto muito menor no meio ambiente, e ainda resulta em ingredientes de maior qualidade. Como resultado desses processos, é comum que cosméticos orgânicos tenham bons resultados em pessoas que convivem com alergias, sobretudo na pele e no couro cabeludo. Assim como no caso dos cosméticos naturais, os produtos de beleza orgânicos sempre precisam ser cruelty free. No entanto, nem sempre são veganos.


Produtos tradicionais podem causar danos ao organismo

Mesmo que sejam seguros para aplicações pontuais, os cosméticos tradicionais contêm substância que, a longo prazo, podem se acumular e danificar a pele e os cabelos. Além disso, os componentes desse tipo de produto também têm uma tendência maior a provocar alergias enquanto que os cosméticos veganos não apenas evitam esses malefícios, como ainda tendem a beneficiar e melhorar a pele e os fios em longo prazo.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo